Este site utiliza cookies

Salvamos dados da sua visita para melhorar nossos serviços e personalizar sua experiência. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade, incluindo a política de cookie.

Outubro Rosa: a prevenção é o melhor caminho
06
out-21

Outubro Rosa: a prevenção é o melhor caminho

 

Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente desde os anos 90, com campanhas compartilhando informações sobre a importância do exame de mamografia e também do autoexame.

A data merece atenção pois o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres, no Brasil e no mundo, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos de câncer a cada ano. Esse percentual é de 29% entre as brasileiras. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), são previstos mais de 66 mil novos casos de câncer de mama neste ano no país.

A ginecologista e mastologista do Hospital Nossa Senhora da Conceição, Caroline Santos Mendonça ressalta a importância da prevenção em qualquer idade. “É o tipo de câncer mais comum entre as mulheres e também o que mais mata. A frequência maior do câncer de mama é na faixa etária de 50 a 70 anos, mas temos visto que ela vem diminuindo. Antigamente era muito raro vermos casos abaixo dos 30 anos, e hoje já temos mais atenção com essa faixa etária, pois os casos estão mais frequentes”.

Possíveis sinais e sintomas

O câncer de mama pode tanto apresentar sintomas, quanto ser assintomático para muitas mulheres. É importante, portanto, que a mulher conheça bem o seu corpo para analisar com frequência qualquer alteração nas mamas e procurar o médico ao notar alguma anormalidade.

Alguns sintomas para estar atenta:

  • alterações no tamanho ou forma da mama;
  • nódulo único e endurecido;
  • dor na mama ou no mamilo;
  • sensação de nódulo aumentado na axila;
  • vermelhidão, inchaço, calor ou dor na pele da mama, mesmo sem a presença de nódulo;
  • nódulo ou caroço na mama, que está sempre presente e não diminui de tamanho;
  • inchaço do braço;

O aparecimento dessas anormalidades pode ocorrer de forma isolada ou simultânea. Esses sinais nem sempre indicam a presença de um câncer, por isso é necessário consultar um médico para um diagnóstico preciso.

Prevenção 

O diagnóstico precoce é fundamental. Quanto mais rápido for detectado o câncer, melhor vão ser as condições de tratamento, e maiores as possibilidades de cura. A médica explica que temos dois tipos de prevenção: a primária e secundária.

“A primária é a que você vai evitar ter a doença. No caso do câncer é relacionado a um estilo de vida saudável. Sabemos hoje que a obesidade eleva mais o risco de câncer, então um peso corporal adequado, alimentação correta e saudável, atividade física regular e não fumar são medidas essenciais. O cigarro é um dos principais fatores cancerígenos que temos”. Ela explica que essas são as principais formas de prevenção, e valem para qualquer tipo de câncer. Especificamente para o câncer de mama, cerca de 30% dos casos podem ser evitados com a adoção destes hábitos saudáveis.

Confira também: “Outubro Rosa: tabagismo pode favorecer o desenvolvimento do câncer de mama em mulheres com menos de 44 anos”

Já a prevenção secundária é relacionada aos exames de rotina, que são a mamografia, o autoexame e o ultrassom de mamas. “Para cada faixa etária e histórico familiar temos uma determinada idade para iniciar a prevenção. Se a paciente tem ou não histórico de câncer na família, ou se a mãe já teve câncer de mama, ela vai começar a fazer antes da população em geral. Isso o próprio ginecologista na consulta de rotina anual vai orientar”, finaliza Caroline Mendonça.

  

Atenção: As informações existentes neste portal pretendem apoiar e não substituir a consulta médica. Consulte sempre um profissional de saúde.

 

Fontes:

INCA – Instituto Nacional de Câncer

Ministério da Saúde

  • Compartilhar:

Comentários()

Receba nossa newslleter

E fique por dentro das notícias e novidades sobre o Hospital.